News

O que se passa para haver tantas moscas em Lisboa (e um pouco por todo o País)

Artigo da Visão “O que se passa para haver tantas moscas em Lisboa (e um pouco por todo o País)”

José Alberto Quartau, investigador do cE3c (grupo CoBiG2), em “conversa de café” com a jornalista Rosa Ruela (Visão), partilhou a sua opinião sobre o porquê do elevado número de moscas que se verifica em Lisboa para a época, potencialmente identificadas como Musca domestica. Avançou que tal poderá estar relacionado com a temperatura acima da média que se tem registado neste início de Outono e maior disponibilidade de substratos orgânicos (lixo) pelas ruas, condições particularmente propícias à multiplicação das moscas-domésticas.

Podem ler na integra a reportagem que a Visão dedicou, no dia 08 de outubro, a este tema aqui.

Other Articles

  • Fernando Mangas Catarino celebrou 90 anos!

    Others Fernando Mangas Catarino celebrou 90 anos!

  • Ana Cláudia Oliveira galardoada com Prémio Científico Mário Quartin Graça 2022

    Others Ana Cláudia Oliveira galardoada com Prémio Científico Mário Quartin Graça 2022

  • cE3c no Encontro Nacional dos Clubes Ciência Viva na Escola 2022

    Others cE3c no Encontro Nacional dos Clubes Ciência Viva na Escola 2022

  • Workshop "Put your hands in the dirt! – Communicate soil science to children"

    Others Workshop "Put your hands in the dirt! – Communicate soil science to children"

  • Workshop RedeSAÚDE “Perspetivas atuais e futuras para a investigação e adoção de terapias celulares”

    Others Workshop RedeSAÚDE “Perspetivas atuais e futuras para a investigação e adoção de terapias celulares”