News

4º Dia Aberto de Produtores no Mercado de Santa Clara

4º Dia Aberto de Produtores no Mercado de Santa Clara.

Os Dias Aberto de Produtores pretendem aproximar consumidores e produtores. São realizados em parceira pela Caravana AgroEcológica (cE3c-FCUL), pela Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa e pelo Chef António Alexandre e consistem na mostra de produtos de um conjunto de produtores cujas práticas são sustentáveis, seguida de uma prova de produtos (trazidos pelos produtores) e confecionados pelo Chef António Alexandre apoiado pelos alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, acompanhada por uma conversa aberta sobre temas relacionados com a agroecologia entre os participantes. No passado dia 19 de março, foi realizado o 4º Dia Aberto de Produtores no Mercado de Santa Clara, na Graça em Lisboa.

Neste 4º Dia Aberto dos Produtores foi debatida a sustentabilidade económica e escalabilidade das produções agroecológicas. Os produtores concordaram que o problema é real: é ainda muito difícil atingir a sustentabilidade económica da agricultura que não seja intensiva e apenas de mercado. De facto, como salientou Jorge Cancela (The Landscape Farm), para além desta agricultura existe a agricultura dos afetos (a horta que nos alimenta, mas que não produz para venda) e a do abandono. E tentar aproximar o mercado dos afetos sem cair no abandono não é tarefa fácil.


O papel do consumidor no apoio aos produtores agroecológicos é, assim, importante e pode ser reforçado através, por exemplo, de AMAPs (Associações para a Manutenção de um Consumo de Proximidade) onde os consumidores partilham os riscos e os benefícios com os produtores, tal como salientou Cátia Melo (AMAP Maravilha). Para dar a conhecer a sua produção aos consumidores, Rodolfo Pereira (Papafigos. Bio) organiza Dias Abertos na sua quinta. O chef António Alexandre corroborou a responsabilidade dos consumidores e referiu ainda os benefícios para a saúde e o ambiente dos produtos agroecológicos. Também o produtor José Encarnação (Quinta dos Medronheiros) salientou que a composição dos alimentos de cada estação adequa-se frequentemente às nossas necessidades: os citrinos, as couves e os brócolos dão-nos vitamina C no inverno, o tomate e o agrião dão-nos Vitamina A no verão.
A viabilidade das produções passa também pela diversificação: Hélia Machado e Marta Carrasco (Companhia das Lezírias), e Márcia Pinto (Salina Greens) apostam na transformação de produtos (frutas e legumes desidratados e vinho). Ana Rita Lemos (Quinta da Salema) tem nas suas galinhas um fertilizante natural para a sua produção. Para estes produtores os resíduos são recursos, não são desperdício.


Foi confirmado na conversa com os produtores que a sustentabilidade económica e escalabilidade dos sistemas agroecológicos é um objetivo difícil de atingir, mas sem dúvida necessário, e que todos nós temos um papel a cumprir: consumidores e produtores.

Other Articles

  • Artigo do Público sobre o Projeto FCULresta

    Others Artigo do Público sobre o Projeto FCULresta

  • Prémio Tremplin Mariano Gago

    Others Prémio Tremplin Mariano Gago

  • 52 anos desde que começámos a celebrar o Dia da Terra, a 22 de Abril!

    Others 52 anos desde que começámos a celebrar o Dia da Terra, a 22 de Abril!

  • Prémio Fluviário 2021 – Jovem Cientista do Ano foi atribuído a Manuel Vieira

    Others Prémio Fluviário 2021 – Jovem Cientista do Ano foi atribuído a Manuel Vieira

  • Ninhos artificiais

    Others Prémio "2022 Early Career Researcher Award" da revista Parasitology para o artigo de João Gameiro e Jesús Veiga