News

Fotografia escolhida para nova nota em São Tomé e Príncipe é da autoria de Ricardo Lima, investigador do cE3c


Photos Gallery

8/02/2018. Texto de Marta Daniela Santos.

À esquerda, fotografia original do musaranho de São Tomé (Crocidura thomensis)da autoria de Ricardo Lima, utilizada na nota de cinco Dobras. Fotografia aqui reproduzida com autorização do autor.

Ricardo Lima, investigador de pós-doutoramento do grupo ‘Conservation Ecology’ do cE3c, é o autor da fotografia escolhida para a nova nota de cinco Dobras, moeda oficial do país. A fotografia retrata um musaranho de São Tomé (Crocidura thomensis), espécie endémica do arquipélago.

Desde 1 de janeiro de 2018 que circula em São Tomé e Príncipe uma nova família de notas e moedas que celebram a biodiversidade única do país. Todas as notas têm uma borboleta num dos versos e, no outro, uma espécie típica de São Tomé. E na nota de cinco dobras – o equivalente a cerca de vinte cêntimos de Euro – a espécie retratada é o musaranho de São Tomé (Crocidura thomensis), através de uma fotografia da autoria de Ricardo Lima, investigador de pós-doutoramento no cE3c.

“Muito poucas pessoas já viram esta espécie, mas apesar disso ela tem um nome local: chininha”, explica Ricardo Lima. O musaranho de São Tomé é o único mamífero terrestre nativo de São Tomé. Além disso só existe nessa ilha, onde tem uma distribuição muito restrita, encontrando-se classificado como “Em Perigo” na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês).

Apesar de parecer um roedor, o musaranho de São Tomé é um insectívoro, “tal como os murasanhos ou o ouriço-cacheiro que temos em Portugal”, continua Ricardo Lima: “Na verdade, apesar das parecenças superficiais, nós somos mais aparentados com os roedores do que estas espécies”.

Dado existirem poucas imagens de espécies endémicas de São Tomé e Príncipe, a empresa encarregue de criar as novas notas e moedas teve de pesquisar imagens caso a caso e contactar os seus autores individualmente. Foi assim que chegaram a Ricardo Lima: através dos registos fotográficos e em vídeo desta espécie que publicou no ARKive (disponíveis aqui), uma iniciativa online que visa tornar disponíveis imagens e vídeos da biodiversidade existente no nosso planeta.

“Foi uma sorte ter feito estes registos, porque só encontrei esta espécie por acaso, enquanto estava a fazer contagens de aves e de árvores na floresta de montanha, ainda durante o meu doutoramento”, recorda Ricardo Lima. “Depois já a encontrei mais uma série de vezes, mas nem sempre dá para tirar fotos ou sequer levar a câmara, porque a floresta é tão húmida que muito facilmente pode estragar qualquer aparelho eletrónico”.

A reforma monetária na qual se insere esta nova coleção de notas e moedas está a ser levada a cabo pelo Banco Central de São Tomé e Príncipe, com o objetivo de fazer face aos desequilíbrios económicos que afetaram a economia do país nos últimos anos. A brochura com a apresentação das várias notas e moedas está disponível aqui.

Other Articles

  • Concurso de fotografia, do qual o cE3c é patrocinador, dá origem a exposição no MUHNAC

    Others Concurso de fotografia, do qual o cE3c é patrocinador, dá origem a exposição no MUHNAC

  • Cristina Máguas, Coordenadora do cE3c, eleita Presidente da Federação Europeia de Ecologia

    Others Cristina Máguas, Coordenadora do cE3c, eleita Presidente da Federação Europeia de Ecologia

  • Dois investigadores do cE3c distinguidos com o Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias 2018

    Others Dois investigadores do cE3c distinguidos com o Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias 2018

  • À descoberta da Ecologia em Portugal: as três atividades organizadas pelo cE3c para o Ecology Day

    Others À descoberta da Ecologia em Portugal: as três atividades organizadas pelo cE3c para o Ecology Day

  • O cE3c na Noite Europeia dos Investigadores 2018

    Others O cE3c na Noite Europeia dos Investigadores 2018