News

“Estamos a destruir a natureza e os ecossistemas e é a natureza que nos suporta e oferece recursos”: Cristina Branquinho (cE3c) em entrevista ao jornal Expresso

17/11/2017. Texto de Marta Daniela Santos. Foto Getty.

Cristina Branquinho (cE3c-FCUL), uma das signatárias do segundo alerta da comunidade científica sobre os danos causados à Terra pela atividade humana, explica em entrevista ao jornal Expresso porque é fundamental e urgente mudar comportamentos, antes que seja tarde demais.

Cristina Branquinho, investigadora do cE3c e professora do Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), está entre os 15 mil cientistas de todo o mundo que assinam o "Aviso dos cientistas do mundo à Humanidade: um segundo alerta", publicado esta segunda-feira 13 de novembro na revista científica BioScience. Entre os signatários encontram-se mais de 200 cientistas portugueses, vários dos quais do cE3c.

Em entrevista ao jornal Expresso, Cristina Branquinho explica porque é fundamental e urgente mudar comportamentos, antes que seja tarde demais.

“Estamos a destruir a natureza e os ecossistemas e é a natureza que nos suporta e oferece recursos. Quando a destruímos, estamos também a destruir-nos. Essa é a mensagem: não está em causa a Terra como um recurso natural, está em causa a espécie Homo sapiens sapiens. Por isso, trata-se de um aviso à Humanidade”, alerta Cristina Branquinho.


Tags: eChanges

Other Articles

  • PhD Merit Award 2018: Entrevista a Alice Nunes

    Interviews PhD Merit Award 2018: Entrevista a Alice Nunes

  • Best Flash Talk Award 2018: Entrevista a Martina Panisi

    Interviews Best Flash Talk Award 2018: Entrevista a Martina Panisi

  • Best PostDoc Merit Award 2018: Entrevista a Gustavo Martins

    Interviews PostDoc Merit Award 2018: Entrevista a Gustavo Martins

  • Best Poster Award 2018: Entrevista a Fernando Madeira

    Interviews Best Poster Award 2018: Entrevista a Fernando Madeira

  • Best Poster Award 2018: Entrevista a Teresa Santos

    Interviews Best Poster Award 2018: Entrevista a Teresa Santos