News

Venha celebrar connosco o Dia Mundial da Abelha, a 20 de maio!

8/05/2020. Texto de Marta Daniela Santos.

Venha celebrar connosco o Dia Mundial da Abelha a 20 de maio! Estamos a preparar um conjunto de atividades online para assinalar este dia, para dar a conhecer a diversidade e importância destes insetos.

O cE3c assinala mais uma vez o Dia Mundial da Abelha, uma data declarada em 2017 pela Organização das Nações Unidas, com o objetivo de alertar para o papel fundamental destes animais polinizadores para a sociedade.

Para assinalar esta data, e dadas as circunstâncias de excepção que vivemos, adaptámos o nosso programa a um conjunto de atividades online ao longo da semana em que se assinala o Dia Mundial da Abelha, numa iniciativa organizada pelo Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais - cE3c em parceria com a Sociedade Portuguesa de Entomologia - SPEN(Programa em atualização)

19 de maio, terça-feira, 17h30 (hora de Lisboa)

Apresentação "A vespa-asiática em Portugal – cronologia de uma invasão",  por João Carvalho (CESAM, Universidade de Aveiro)

A vespa-asiática (Vespa velutina Lepeletier, 1836) foi identificada pela primeira vez em Portugal (Viana do Castelo) em setembro de 2011, sete anos após o primeiro registo em território Europeu (Sudoeste de França, 2004). Atualmente, a presença desta espécie exótica de carácter invasor já foi confirmada em nove países Europeus (Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça, ordem alfabética e não cronológica). A vespa-asiática tornou-se rapidamente um motivo de preocupação, não apenas pelo seu expectável impacto ecológico, mas também devido ao seu potencial impacto económico. Os estudos acumulam-se, os esforços para o seu controlo intensificam-se, mas a expansão da espécie parece não abrandar. Qual a dinâmica da expansão da vespa-asiática em Portugal? O que torna a vespa-asiática tão bem-sucedida? O que sabemos e o que deveríamos saber? Estaremos destinados a ter de aprender a conviver com a vespa-asiática? Provavelmente...

A apresentação irá decorrer no canal YouTube do cE3c, aqui: https://youtu.be/Z80x2M1ZKOc

  João Carvalho, Biólogo, investigador do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e do     Centro de Estudos do Ambiente e do Mar. Exerce funções de docência no mesmo departamento e é o   coordenador editorial da Lucanus – Revista de Ambiente e Sociedade. Os seus interesses de     investigação são variados. Incluem, por exemplo, o estudo da dinâmica de ecossistemas e populações   silvestres e a resposta das espécies (e.g., espacial, fenotípica) e comunidades (e.g., estrutural) às   alterações globais. Os sistemas de informação geográfica e a estatística são ferramentas pelas quais   nutre um carinho especial. Reconhece na ciência-cidadã uma elevada importância na conservação e   gestão dos recursos silvestres. Mais informações em: www.cesam.ua.pt/jlcarvalho

 

20 de maio, quarta-feira, 17h30 (hora de Lisboa)

Apresentação “Bee declines and pesticides”, por Dave Goulson (University of Sussex, Reino Unido).

As abelhas e outros insetos encontram-se em declínio, impulsionados por uma combinação de fatores, incluindo perda de habitat, uso generalizado de pesticidas e alterações climáticas, entre outros. Dave Goulson irá focar-se na evidência de que alguns pesticidas modernos são provavelmente um fator significativo para o declínio de insetos, explicar como as abelhas são expostas a eles e o impacto que estes pesticidas têm nelas. Terminará discutindo brevemente abordagens alternativas e mais sustentáveis à produção de alimentos que minimizam ou eliminam os pesticidas.

A apresentação irá decorrer no canal YouTube do cE3c, aqui:

Summary of the presentation:

Bee declines and pesticides: Bees and other insects are in decline, driven by a combination of factors including habitat loss, the widespread use of pesticides, climate change, foreign diseases and more. I will focus on the evidence that some modern pesticides are likely to be a significant driver of insect declines, explain how bees are exposed to them, and the range of impacts it has upon them. I will finish by briefly discussing alternative, more sustainable approaches to food production that minimise or eliminate pesticides.

Dave Goulson is Professor of Biology at University of Sussex, specializing in bee ecology. He has published more than 290 scientific articles on the ecology and conservation of bumblebees and other insects. He is the author of Bumblebees; Their Behaviour, Ecology and Conservation, published in 2010 by Oxford University Press, and of the Sunday Times bestseller A Sting in the Tale, a popular science book about bumble bees, published in 2013 by Jonathan Cape, and now translated into fourteen languages. This was followed by A Buzz in the Meadow in 2014, Bee Quest in 2017, and The Garden Jungle in 2019. Goulson founded the Bumblebee Conservation Trust in 2006, a charity which has grown to 12,000 members. He was the Biotechnology and Biological Sciences Research Council’s Social Innovator of the Year in 2010, was given the Zoological Society of London’s Marsh Award for Conservation Biology in 2013, was elected a Fellow of the Royal Society of Edinburgh in 2013, and given the British Ecological Society Public Engagement Award in 2014. In 2015 he was named number 8 in BBC Wildlife Magazine’s list of the top 50 most influential people in conservation.

 

 

 
21 de maio, quinta-feira, 17h30 (hora de Lisboa)

Apresentação “Comportamento dos polinizadores do Massaroco (Echium candicans)”, por Ricardo Costa (cE3c, FCUL).

Para compreendermos a importância do serviço de polinização dado por um determinado polinizador a uma planta há que ter em conta não só o número de visitas que este faz as flores da planta como também a qualidade desdás visitas. Este critério de qualidade traduz-se na transferência de pólen viável às estruturas femininas da flor, ou seja pólen da mesma espécie, e para algumas espécies principalmente proveniente de outros indivíduos, para favorecer a polinização cruzada e a diversidade genética da descendência. Diferentes fatores podem favorecer assim a qualidade da polinização prestada por um polinizador, tais como a preferência por determinadas flores ou recursos, a sua própria morfologia e como este aborda flores com uma determinada forma ou que recursos recolhe. Uma vez que em ilhas a diversidade genética das populações tende a ser mais baixa, também a maneira como os polinizadores se movimentam na planta e entre plantas pode afetar o tipo de pólen que depositam. Para melhor compreenderem as diferenças entre o comportamento de diferentes polinizadores quando visitam as flores, irei apresentar algumas das minhas observações de insetos que visitam as flores do Massaroco (Echium candicans), uma planta endémica da ilha da Madeira.

A apresentação irá decorrer no canal YouTube do cE3c, aqui: https://youtu.be/P5NR8rIr3-0

 Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, terminou recentemente o   Mestrado em Biologia da Conservação. Durante a licenciatura trabalhou como voluntário em diferentes   projetos no laboratório de Entomologia da Faculdade de Ciências, onde descobriu uma paixão pelo mundo   dos insetos. Este ano terminou a sua tese na qual estudou, no âmbito do projeto 2gether, os insetos que   visitam as flores do massaroco (Echium candicans), uma planta endémica da ilha da Madeira. De momento   encontra-se a avaliar a comunidade de insetos polinizadores em bandas funcionais criadas no âmbito da   Operação polinizador da Syngenta.

 
 
22 de maio, sexta-feira, 17h30 (hora de Lisboa)

Apresentação "Polinizadores de Portugal: o projeto", por Sónia Ferreira (CIBIO-InBIO).

Polinizadores de Portugal: o projeto Os polinizadores são fundamentais no mundo em que vivemos. Eles têm enorme importância ecológica e para as populações humanas. Transportam o pólen entre flores, possibilitando a reprodução de plantas e a formação de frutos e sementes. Cerca de 80% das plantas cultivadas dependem dos polinizadores. O grupo dos polinizadores engloba animais de muitos grupos distintos, mas na sua grande maioria pertencentes ao grupo dos insetos. Sabemos que em Portugal existem alguns milhares de espécies de polinizadores, mas queremos saber muito mais. Queremos saber quem são, qual a sua distribuição no país, Em que altura do ano visitam as flores e perceber um pouco mais sobre a sua abundância. Podem dar-nos uma ajuda? Contamos convosco!

A apresentação irá decorrer no canal YouTube do cE3c, aqui: https://youtu.be/Exi3KlllmMA 

É, desde 2005, entomóloga no CIBIO-InBIO. Trabalhou em projetos de inventariação de insetos e outros invertebrados em diversas áreas protegidas em Portugal. Desenvolve estudos focados na fauna portuguesa de libélulas e libelinhas desde a Licenciatura em Biologia pela Universidade do Porto. Entre as publicações resultantes encontra-se a bibliografia anotada, e a listagem de espécies de libélulas com ocorrência em Portugal. Participou na realização da Lista Vermelha de Libélulas do Mediterrâneo, da Lista Vermelha de Libélulas do Norte de África, da Lista Vermelha Europeia de Libélulas e recentemente na Lista Vermelha Europeia de Gafanhotos, Grilos e Saltões promovidas pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), e do Atlas Europeu de Libélulas.

 Em 2009 concluiu o mestrado em Biodiversidade e Recursos Genéticos pela Universidade do Porto com   o trabalho Revisão da fauna da Superfamília Grylloidea (Insecta, Orthoptera, Ensifera) de Portugal   continental Inventário, taxonomia, distribuição geográfica e fenologia. 

 Doutorou-se recentemente em Biodiversidade Genética e Evolução na Universidade do Porto, onde     aplicou técnicas de genética molecular ao estudo da história evolutiva, biogeografia e conservação de   libélulas ameaçadas do Mediterrâneo. Atualmente, a sua investigação centra-se no estudo da utilização   de marcadores moleculares na deteção e identificação de espécies de insectos e outros invertebrados.

 

Ao longo da semana (18 a 22 de maio)

Nos dias que antecedem o Dia Mundial da Abelha, iremos também partilhar convosco nas nossas redes sociais um quizz com várias curiosidades sobre abelhas que vos convidamos a responder.

Coloque os seus conhecimentos sobre abelhas à prova!

No âmbito do Dia Mundial da Abelha, que se assinala a 20 de maio, lançamos um quiz de 20 perguntas com várias curiosidades sobre estes insetos.

Este quiz está disponível durante os próximos 10 dias aqui, na plataforma Kahoot:
https://bit.ly/KahootChallenge-DiaMundialAbelhas2020

 

Other Articles

  • Encontro Anual cE3c 2020: Sessão aberta ao público a 2 de outubro

    Conference Encontro Anual cE3c 2020: Sessão aberta ao público a 2 de outubro

  • Dia do Microrganismo 2020: a importância dos microrganismos no dia-a-dia

    Conference Dia do Microrganismo 2020: a importância dos microrganismos no dia-a-dia

  • Dia da Ecologia 2020 no cE3c

    Conference Dia da Ecologia 2020 no cE3c

  • Encontros Scientia: agora online!

    Conference Encontros Scientia: agora online!

  • Apresentação pública e lançamento dos novos Colégios da Universidade de Lisboa

    Conference Apresentação pública e lançamento dos novos Colégios da Universidade de Lisboa